A Fundação Inova Prudente apresentou e entregou os certificados de participação para projetos que farão parte da segunda fase do Edital de Fomento, um acelerador de startups. Entre os mais de 70 projetos, apenas 26 foram escolhidos. 
 
Um desses projetos, o “Xepa”, é de autoria de quatro alunos formados no curso de Sistemas de Informação da Toledo Prudente e um aluno de outra instituição. Rodrigo Lima, Alessandro Gentil (ambos na Foto 1), Rodrigo Brandão, Rafael Nascimento e Leonardo Coelho trabalham em um aplicativo de comida para cidades pequenas. 
 
Alessandro conta que no começo a proposta era bem simples, no entanto perceberam que o aplicativo poderia ser implantado em mais de 2600 cidades, onde não há nenhum tipo de aplicativo como este. “A coisa ficou ainda mais empolgante quando criamos um plano de negócio e percebemos que poderemos competir com os gigantes do setor”, contou. 
 
Essa fase é um ciclo composto por diversas ações, reuniões, mentorias e cursos com consultores e especialistas de diversas áreas. Dos projetos selecionados, apenas 10 irão para a próxima fase, quando, de fato, acontece a aceleração. 
 
De acordo com os criadores, a intenção é de o produto esteja pronto para testes em 5 meses. 
 
“A startup nasceu durante uma aula do Professor Oscar Fujita que tratava sobre empreendedorismo. Depois houve uma visita ao Inova Prudente  e foi crescendo a vontade de empreender e usar todo aquele espaço. Tem ainda a participação do Professor Eli Candido que nos estimulava a usar coisas novas e pensar diferente”, contou Gentil. 
 
Os alunos contaram ainda que há pelo menos mais dois projetos que eles desejam desenvolver após o “Xepa” estar no mercado.