Pela segunda vez no ano, a cesta básica apresentou deflação em Presidente Prudente. De acordo com o Índice de Preços Toledo (IPT), da Toledo Prudente Centro Universitário, divulgado nesta sexta-feira (7), a queda foi de mais de 4%. A apuração foi realizada em seis supermercados da cidade.
 
Conforme o terceiro levantamento de 2020, a queda de preços em relação à pesquisa anterior foi de 4,45%, ou seja, o consumidor que gastava R$639,75 para compra da cesta básica do IPT, passou a desembolsar, em média, R$611,26.
 
Entre os grupos que mais tiveram deflação está o de Higiene Pessoal, com baixa de 18,81%. Os destaques foram o Papel Higiênico (4un. 30m - fl simples), com diminuição de 36,26%, e o Sabonete (90-100g), com queda de 18,03%.
 
O grupo de Artigos de Limpeza também apresentou redução nos valores, mas de 10,72%, tendo como destaque o Sabão em Pó (1kg), que ficou 31,14% mais barato, e o Desinfetante (tipo pinho - 500ml), com diminuição de 4,28%.
 
Ainda seguindo a tendência de baixa, o grupo de Alimentos teve deflação de 1,72%. Os produtos com maior queda de preços foram a Batata (Kg), que apresentou uma baixa de 22,11%, e a Farinha de Trigo (1kg) com uma diminuição de 15,63%.
 
Lembrando que, devido às promoções, variedades e disponibilidade de produtos nos estabelecimentos, alguns itens apresentaram uma considerável diferença de preços entre os locais pesquisados, como a Batata (Kg) que variou de R$ 0,85 a R$ 3,99, resultando numa diferença de 369,41%, e a Carne Alcatra (kg) que foi encontrada a R$24,99 e R$37,99, ou seja, uma diferença de 52,02%.
 
Vale ressaltar sobre a importância do consumidor sempre pesquisar os preços, pois a concorrência entre os supermercados proporciona a oportunidade de economia de até 51%, pois adquirindo uma unidade de cada produto pelo maior preço, o gasto seria de R$ 285,82. Já se a compra for realizada pelo menor preço de cada item, o total seria de R$ 189,63, uma diferença de R$ 96,19.
 
A pesquisa contou com a participação de três alunos da Toledo Prudente, sendo eles: Higor Henrike Salu da Silva Barberato, Pedro da Silva Filho e Victória G. Trevizan. Os trabalhos foram orientados pela professora Fernanda de Lima Bagli e pelo economista Walter K. Dallari.