Armas nucleares e espionagem internacional, essa foi a temática do JESSUP 2018, uma competição de Direito Internacional promovida pela International Law Students Association em Florianópolis, Santa Catarina, entre os dias 21 a 24 de fevereiro.
 
O curso de Direito da Toledo Prudente marcou presença na competição pela primeira vez e voltou de lá com resultados bem expressivos. A competição contou com duas fases, a primeira escrita e a segunda, oral e em Inglês. 
 
Ao todo, 15 instituições de ensino superior competiram pelo título do JESSUP. 
 
O melhor resultado da equipe da Toledo Prudente formada por Daniela Nakano, Maria Eduarda Toledo Tibiriçá Amaral, Danyele Slobodticov, Ana Luiza Koga Fujiki e David Antonietti Faquim, foi o quarto lugar na fase escrita, o que rendeu a eles um troféu. Na classificação geral, a equipe prudentina ficou em décimo lugar. 
 
Destaque ainda para as oradoras Daniela Nakano e Ana Luiza Koga Fujiki que ficaram em décimo oitavo e vigésimo sexto, respectivamente, na classificação final dos melhores oradores. 
 
Para Alexia Domene, orientadora da equipe, a participação da Toledo Prudente ficará na história daquela competição. “Esse foi a nossa primeira participação e já conseguimos resultados expressivos e ficamos à frente de equipes já campeãs em outros anos”, comenta. 
 
A competição foi toda em Inglês e cada julgamento simulado tinha a duração de aproximadamente 90 minutos. Os juízes davam as notas e o feedback para os alunos sobre os pontos fortes e fracos de cada equipe. 
 
Para participar do JESSUP, os alunos da Toledo Prudente se preparam e criaram novas rotinas de estudos. “Iniciamos nossa jornada em novembro com a elaboração do memorial para a fase escrita, em seguida, iniciamos demos início aos treinos orais. Chegamos a nos encontrar três vezes por semana e sem pausa para o Natal ou Ano Novo”, afirma Alexia. 
 
Tão bem elaborado, o memorial confeccionado pelos alunos da Toledo Prudente não sofreu nenhuma penalidade de formatação, diferente do que aconteceu com a maioria das equipes.
 
Os alunos que participaram da competição estão motivados a dar sequência nos estudos e formar novos alunos para participação da edição de 2019 do JESSUP.