X

5 Anos

Diurno / Noturno

Diurno 140 vagas / Noturno 200 vagas

R$ 1.235,00

(1º e 2º termo)
* valor referente a 2018

Sobre o curso

Em 13 de maio de 1961 é autorizado o funcionamento do curso de Direito da Toledo Prudente Centro Universitário e em 29 de maio do mesmo ano é realizada a aula inaugural.
Há mais de 5 décadas o curso de Direito da Toledo Prudente, conquistou o respeito, o reconhecimento e a admiração do mercado e orgulha os profissionais formados pela Toledo Prudente Centro Universitário.
O curso de Direito da Toledo Prudente está entre os melhores cursos de Direito do Brasil, conta com 4 (quatro) selos OAB Recomenda e possui o objetivo básico de propiciar uma formação sólida e de qualidade ao Bacharel em Direito. O profissional formado em Direito pela Toledo Prudente, está habilitado a exercer as atribuições a ele afetas no universo jurídico. Este profissional, além do conhecimento teórico-prático específico de sua área e de outras correlatas, deve, ainda, desenvolver um espírito humanista e crítico, contribuindo de forma decisiva para a melhoria da sociedade.
O perfil desejado do bacharel em Direito passa pelas especificidades da região, mas existem indicadores importantes que não podem deixar de ser considerados em nível de Brasil. Busca-se com esse novo projeto um perfil humanista e crítico.
O artigo 2º da Portaria nº 292, de 30 de janeiro de 2002, estabelece o Exame Nacional dos Cursos de Direito e toma como referência que o graduando deve apresentar um perfil com características específicas.
É com o objetivo de formar profissionais com esse perfil, que o curso de Direito da Toledo Prudente Centro Universitário tem como características: 
a) formação humanística, técnico-jurídica e prática indispensável à adequada compreensão interdisciplinar dos fenômenos jurídicos e das transformações sociais;
b) senso jurídico e ético-profissional, associados à responsabilidade social, com a compreensão da causalidade e finalidade das normas jurídicas e da busca constante da libertação do homem e aprimoramento da sociedade;
c) capacidade de apreensão, transmissão crítica e produção criativa do Direito, aliada ao raciocínio lógico e à consciência da necessidade de permanente atualização, não só técnica, mas como processo de educação ao longo da vida;
d) visão atualizada de mundo e, em particular, consciência solidária dos problemas de seu tempo e de seu espaço.
O artigo 3º estabelece que o Exame Nacional dos Cursos de Direito de 2002 avaliará se o graduando desenvolveu, ao longo do curso, competências e habilidades para:
a) leitura, análise e compreensão de textos e documentos;
b) interpretação do Direito e sua aplicação no âmbito individual e social;
c) pesquisa e utilização da legislação, da jurisprudência, da doutrina e de outras fontes do Direito;
d) produção criativa do Direito;
e) correta utilização da linguagem – com clareza, precisão e propriedade – fluência verbal e riqueza de vocabulário;
f) utilização do raciocínio lógico, de argumentação de persuasão e de reflexão crítica;
g) compreensão interdisciplinar do Direito e dos instrumentos e técnicas para sua aplicação à realidade individual e social;
h) equacionamento de problemas em harmonia com as exigências sociais, inclusive mediante o emprego de meios extrajudiciais de prevenção e solução de conflitos individuais e coletivos;
i) percepção do fenômeno jurídico em suas formas de expressão cultural.
Além das características, habilidades e competências citadas, o aluno a ser formado no curso de Direito da Toledo Prudente Centro Universitário deve apresentar habilitação e capacitação para inserção no mercado de trabalho, seja mediante aprovação no Exame de Ordem ou em concursos públicos para as carreiras jurídicas (Ministério Público, Magistratura, Procuradoria, dentre outras), seja para o exercício da advocacia. Com as mudanças efetivadas pela exigência de três anos de comprovação do exercício da profissão, a advocacia que era uma das duas prioridades, passou a receber preferência. O curso de Direito da Toledo Prudente Centro Universitário tem como ponto forte uma perspectiva pragmática, aliada a uma boa fundamentação teórica. É conferida grande ênfase às disciplinas de Práticas Jurídicas, bem como ao Núcleo de Prática Jurídica, com a finalidade de aprimorar o fazer, mas sempre como uma reflexão sobre o procedimento.
 

últimas blog

Ver todas

corpo docente

nota enade

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação, ingressantes e concluintes, em relação aos conteúdos programáticos dos cursos em que estão matriculados

O exame é obrigatório para os alunos selecionados e condição indispensável para a emissão do histórico escolar. A primeira aplicação ocorreu em 2004 e a periodicidade máxima da avaliação é trienal para cada área do conhecimento.

Valores Referentes a 2018

Período Termo Investimento
Diurno/Noturno 1º e 2º R$ 1.235,00
Durmo/Noturno 3º , 4º, 5º, 9º e 10º R$ 1.296,75
Diurno/Noturno R$ 1.358,50
Diurno/Noturno 7º e 8º R$ 1.543,75
Disciplinas Termo C/H
Ciências Políticas 1 60
Direito Civil I 1 60
Direito Penal I 1 60
Filosofia Geral e do Direito I 1 30
Introdução ao Direito I 1 60
Sociologia I 1 30
Direito Civil II 2 60
Direito Penal II 2 60
Filosofia Geral e do Direito II 2 30
Introdução ao Direito II 2 60
Sociologia II 2 30
Teoria Geral do Estado - TGE 2 60
Direito Civil III 3 60
Direito Constitucional I 3 60
Direito do Trabalho I 3 60
Direito Econômico e Empresarial I 3 30
Direito Penal III 3 60
Direito Processual Civil I 3 30
Estágio Supervisionado I 3 30
Direito Civil IV 4 60
Direito Constitucional II 4 60
Direito do Trabalho II 4 60
Direito Econômico e Empresarial II 4 30
Direito Penal IV 4 60
Direito Processual Civil II 4 30
Estágio Supervisionado II 4 30
Direito Civil V 5 60
Direito Econômico e Empresarial III 5 60
Direito Penal V 5 60
Direito Processual Civil III 5 30
Direito Processual do Trabalho 5 30
Direito Processual Penal I 5 60
Estágio Supervisionado III 5 30
Direito Civil VI 6 60
Direito Econômico e Empresarial IV 6 60
Direito Penal VI 6 60
Direito Processual Civil IV 6 30
Direito Processual Penal II 6 60
Estágio Supervisionado IV 6 30
Estágio Supervisionado V 6 30
Prática Jurídica Trabalhista 6 30
Direito Civil VII 7 60
Direito Internacional I 7 30
Direito Processual Civil V 7 60
Direito Processual Penal III 7 60
Estágio Supervisionado VI 7 60
Medicina Legal I 7 30
Monografia I 7 60
Prática Jurídica Civil I 7 30
Prática Jurídica Penal I 7 30
Direito Civil VIII 8 60
Direito Internacional II 8 30
Direito Processual Civil VI 8 60
Direito Processual Penal IV 8 60
Estágio Supervisionado VII 8 60
Medicina Legal II 8 30
Monografia II 8 60
Prática Jurídica Civil II 8 30
Prática Jurídica Penal II 8 30
Direito Administrativo I 9 45
Direito Civil IX 9 60
Direito Processual Civil VII 9 30
Direito Processual Penal V 9 30
Direito Tributário I 9 45
Estágio Supervisionado VIII 9 60
Ética Geral e Profissional I 9 30
Prática Jurídica Civil III 9 30
Prática Jurídica Penal III 9 30
Direito Administrativo II 10 45
Direito Civil X 10 60
Direito Processual Civil VIII 10 30
Direito Processual Penal VI 10 30
Direito Tributário II 10 45
Estágio Supervisionado IX 10 60
Ética Geral e Profissional II 10 30
Prática Jurídica Civil IV 10 30
Prática Jurídica Penal IV 10 30

Sérgio Tibiriçá Amaral

- Graduado em Direito, pela Instituição Toledo de Ensino de Bauru;
- Especialista em Interesses Difusos e Coletivos, pela Escola Superior do Ministério Público de São Paulo;
- Mestre em Direito das Relações Públicas, pela Universidade de Marília;
- Mestre em Sistema Constitucional de Garantia de Direitos, pela Instituição Toledo de Ensino de Bauru;
- Doutor em Sistema Constitucional de Garantia de Direitos, pela Instituição Toledo de Ensino de Bauru.
Foi professor da Faculdade de Artes e Comunicação, da Universidade Estadual Paulista – UNESP / Bauru, de 1992 a 1997.
Leciona no curso de Direito, desta instituição, desde 1997. Desde 1998, ocupa o cargo de Coordenador do Curso de Direito. Coordenou o Núcleo de Prática Jurídica desta IES, de março de 1999 a julho de 2000.

Horário

de atendimento

agende um horário

  SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA
Manhã 08:00 - 12:00 - 08:00 - 12:00 -
Tarde 14:00 - 17:00 14:00 - 17:00 16:00 - 19:00 14:00 - 17:00 -
Noite - - - - -

Sistema de Avaliação de Aprendizagem

Frequência escolar
É condição para aprovação do aluno, a sua presença a pelo menos 75% (setenta e cinco por cento) das aulas e às demais atividades programadas. É vedado ao aluno o abono de faltas, salvo nos casos previstos em lei.
 
Aproveitamento escolar
O aproveitamento do aluno, no semestre, será aferido por meio de uma prova, individual e escrita,  expressa em nota com grau numérico variando de zero a sete mais a pontuação referente a outras atividades, a critério do professor,  valendo de zero a três, perfazendo um total de dez pontos, ou seja,  
Prova de 0 a 7,0 + atividades (0 a 3)
 
Critério de aprovação
Será aprovado o aluno que obtiver aproveitamento (nota da prova+atividades), no semestre,  igual ou superior a 7,0 (sete) e freqüência mínima de 75%. 
 
OBS:1) É promovido ao termo seguinte o aluno aprovado em todas as disciplinas cursadas, admitindo-se ainda a promoção com dependências.   
         2) Caso o aluno não atinja a nota 7,0 (sete) , no semestre, deverá se submeter a exame final conforme segue:
 
Exame final
O aproveitamento do exame final será expresso em nota com grau numérico variando de zero a dez.
O aluno com freqüência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) e com nota de aproveitamento, no semestre, entre 3,0 e 6,99,  deve submeter-se a exame final. A nota mínima para aprovação no exame será  a média 5,0 (cinco), resultante da média aritmética entre o aproveitamento do semestre (nota da prova +atividades) e o exame final, considerada a média de aproveitamento final.
 
Aluno aprovado
Exemplo: Nota da prova+ atividades,  no semestre= 6,0 (seis) 
                 Nota do exame final                               = 4,0 (quatro)
                 Total                                                       =10,0 : 2= média 5,0 (cinco) 
 
Média final = 5,0 (aprovado com a média mínima) 
 
Critério de reprovação
1) Independentemente dos resultados obtidos pelo seu desempenho, será considerado reprovado na disciplina o aluno que não tiver comparecido a pelo menos 75% (setenta e cinco por cento) das aulas e demais atividades.
 
2) Será considerado reprovado o aluno que obtiver aproveitamento (nota da prova + atividade), no semestre,  inferior a 3,0 (três).
 
3) Será considerado reprovado o aluno que, tendo realizado o exame final, não conseguir média cinco, nota mínima exigida para aprovação com exame final.
Exemplo: Nota da prova + atividades, no semestre = 6,0  (seis)
                 Nota do exame final                                 = 2,0   (dois)
                 Total                                                          = 8,0 : 2= 4,0 (quatro)                   
 
Aluno reprovado: Média final = 4,0 (não obteve média final mínima de 5,0, após a realização do exame final).
 
Prova repositiva
Ao aluno que deixar de comparecer a prova (0-7,0), é permitida a realização de uma prova repositiva de cada disciplina, por semestre, valendo de zero a 7,0 (sete),  desde que requerida dentro do prazo de 5 (cinco) dias úteis antes da sua realização, que ocorrerá ao final de cada  semestre letivo. A nota obtida nas atividades  (0-3,0) deverá ser somada nesse momento. 

 

APRESENTAÇÃO

De acordo com o Art. 1º da RESOLUÇÃO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Nº 02 DE 28 DE JUNHO DE 2017:

 

Compreende-se como atividade complementar dos cursos de graduação do CENTRO UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO EUFRÁSIO DE TOLEDO DE PRESIDENTE PRUDENTE, toda e qualquer atividade não incluída nas práticas pedagógicas previstas no desenvolvimento regular das disciplinas da matriz curricular do curso, desde que adequadas à formação acadêmica e ao aprimoramento pessoal e profissional do futuro formando. 

 

 

Estão sujeitos ao cumprimento das Atividades Complementares todos os discentes, devidamente matriculados, como condição para a obtenção de aprovação final no curso e colação de grau. (RESOLUÇÃO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Nº 02 DE 28 DE JUNHO DE 2017, art. 7º). Cada curso estabelece uma carga horária mínima a ser acrescentada à carga horária sub-total, conforme o quadro a seguir:

 

Curso

Carga horária

Administração

300h

Arquitetura e Urbanismo

180h

Ciências Contábeis

300h

Direito

280h

Engenharia Civil

180h

Engenharia de Produção

180h

Gestão Financeira

100h

Marketing

100h

Serviço Social

240h

Sistemas de Informação

300h

 

As atividades Complementares deverão ser realizadas nas seguintes modalidades:

• Ensino;

• Pesquisa;

• Extensão.

 

Somente são objeto de pontuação as atividades constantes nos itens apresentados na Tabela de Atividades Complementares. Para obter informações mais específicas, consulte a tabela de seu curso:

 

Administração;

Arquitetura e Urbanismo;

Ciências Contábeis;

Direito;

Engenharia Civil;

Engenharia de Produção;

Gestão Financeira;

Marketing;

Serviço Social;

Sistema de Informação.

 

Não serão computadas as atividades realizadas em período anterior ao início das aulas do 1º termo do curso de graduação, bem como aquelas cumpridas no período em que o aluno estiver com sua matrícula trancada, ou inativo por qualquer outra razão. (RESOLUÇÃO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Nº 02 DE 28 DE JUNHO DE 2017, art. 14º).

 

O atendimento aos alunos para consulta e esclarecimento de dúvidas será:

 

 

  • Às segundas, terças e quartas-feiras, das 08h às 12h e das 13h às 17h (c/ Mariana Custódio);
  • Às quintas-feiras, das 08h às 13h (c/ Mariana Custódio);
  • Às sextas-feiras, das 12h30 às 16h30 e das 17h30 às 21h30 (c/ Mariana Custódio);
  • Aos sábados, das 09h às 12h (c/ Mariana Custódio).
  • De segunda à sexta-feira: das 18h00 às 22h00 (c/ Fernanda Oliveira – Secretária de Coordenação de Cursos).

 

 

Fone: (18) 3901-4000/(18) 99693-8222  – Ramais: 3989 (segunda e quinta-feira: ramal 3935 ) - Mariana Custódio ou 3916 - Fernanda Oliveira

e-mail: pos.analista@toledoprudente.edu.br

Coordenadora de Atividades Complementares: Mariana Custódio

Autorização: Decreto nº 50.587, de 13 de maio de 1961, publicado no D.O.U. de 13 de maio de 1961.
Reconhecimento: Decreto nº 61.194, de 21 de agosto de 1967, publicado no D.O.U. de 22 de agosto de 1967.
Renovação de Reconhecimento: Portaria n° 73, de 10 de fevereiro de 2017, publicada no D.O.U. de 13 de fevereiro de 2017.
 

Depoimentos Alunos